Bullying Escolar

Bullying Escolar   Bullying é uma palavra inglesa, sem termo equivalente em português, que significa o desejo de colocar uma outra pessoa em estado de tensão gerando um sofrimento psíquico a esta. Este termo é usado em muitos países e cada vez mais se fala deste fenômeno no Brasil.
  O Bullying tem mobilizado a população e recebido uma atenção especial nas últimas décadas devido suas conseqüências negativas.
  Define-se Bullying como o conjunto de comportamentos agressivos, repetitivos e dirigidos ao outro em uma condição em que existe um desequilíbrio de poder.
  Neste caso a vítima não consegue se defender por não se sentir em condições de enfrentar aquele que o ataca.
  Sua  fragilidade pode ser por diferentes motivos tais como: ser de estatura menor, ter menor força física que o agressor, por se sentir não tão esperto quanto aquele que lhe impõe  a agressão, por ter algum traço físico que chame a atenção etc.
  
  O Bullying está presente em diversos ambientes tais como: condomínios residenciais, clubes, trabalho, prisões, escola enfim, onde existam relações interpessoais. 
  O Bullying escolar tem gerado grandes preocupações por ser um fenômeno bastante freqüênte, complexo e ainda pouco trabalhado nas escolas e quando isto acontece nem sempre é eficiente, pela forma em que se manifesta e pela pouca conscientização  nos meios educacionais.
  Normalmente a agressão ocorre fora do campo de visão dos professores, com freqüência no recreio onde a supervisão é deficitária ou inexistente e o agressor fica misturado com os outros alunos.
  A preocupação também se justifica pelas suas conseqüências já que tem a propriedade de causar traumas irreversíveis ao psiquismo de suas vítimas.
  O comportamento Bullying pode se manifestar de forma direta, através de agressões físicas ou tomando pertences da vítima, ou ainda através de apelidos que tem o objetivo de gerar constrangimento ou discriminação.
  Pode também se manifestar de forma indireta quando se cria comentários desagradáveis e pejorativos sobre a pessoa, com o objetivo de excluí-la do grupo.
  A vítima normalmente encontra dificuldade de falar sobre o que lhe ocorre, algumas vezes por medo de represálias ou vergonha e quando fala do que sente nem sempre encontra alguém que valorize seus sentimentos.
  A preocupação relacionada ao Bullying se da também quanto ao agressor pois este vem de uma família normalmente desestruturada onde os pais exercem um acompanhamento precário ao seu filho, ou ainda adotam comportamentos hostis no convívio doméstico.
  O agressor do Bullying tem a tendência a desenvolver comportamentos delinqüentes e dificuldades nas relações sociais. Apresenta baixa tolerância à frustração, com o uso freqüente da violência a fim de firmar-se frente aos outros.
  O problema é complexo e de difícil resolução. Necessita de atenção de todos: Pais, alunos, professores, profissionais da saúde e etc.
( Dra.Rosângela Martins)