Educar a dor

Educar a dorFelizes os educadores que educam a dor.
Que fazem de uma necessidade
a oportunidade de crescerem
e evoluírem como humanos,
mostrando àqueles que precisam de mais atenção,
que a vida os considera
tão importantes quanto a todos.

Felizes os educadores que educam a dor.
Que transformam seus alunos especiais
em mais que especiais,
fazendo deles iguais em direitos,
iguais em tratamento,
com um pouco mais de cuidado,
já que também são obras de Deus.

Felizes os educadores que educam a dor.
Que fazem destas,
quando tão transparentes,
motivo de conscientização
e de exclusão de preconceitos,
pois ninguém pede ou até mesmo se enobrece
por precisar tanto de outros.

Felizes os educadores que educam a dor.
Que num passe de mágica
fazem a criança ou o adulto
ainda cheios de esperanças,
pensar que sua única diferença
é serem tão perfeitos a ponto
de todos notarem o que não é defeito.

(Patricia Ximenes)